Embora os desafios sejam enormes, vivenciar a quarentena com as crianças em casa pode ser enriquecedor. Para além das atividades da escola, vídeos e lives que estão sendo promovidos e que de fato contribuem para sua educação e entretenimento, esse momento de distanciamento permite algumas experiências que podem ser benéficas para as crianças e que, na correria do dia a dia normal, não são possíveis.

As dificuldades existem: conciliar trabalho em casa, preparo das refeições, limpeza do ambiente e o autocuidado e ter tempo de qualidade para estar com as crianças é uma tarefa árdua. Mas nesse momento em que estamos nos reinventando para assimilar as consequências de uma pandemia que virou nossa rotina de cabeça para baixo, vale a pena ficar atento a alguns aspectos e buscar uma perspectiva positiva sobre a situação.

Desde que a quarentena foi instaurada, a Sociedade Brasileira de Pediatria divulgou uma nota de alerta com o objetivo de oferecer suporte às famílias na prevenção dos prejuízos à saúde e ao desenvolvimento das crianças nesse período de confinamento. São 16 práticas baseadas em evidências que podem contribuir na preservação do bem-estar das crianças e adolescentes e, consequentemente, na qualidade de vida de toda a família.

Entre essas práticas, que incluem cuidado com alimentação, criação de uma rotina, orientações sobre higienização e proteção, promoção de atividades físicas, uso saudável da tecnologia, dentre outras, está a inclusão na agenda de pausas durante o dia para que a família possa estar unida de forma alegre e prazerosa. Estar junto, esse conceito tão simples e tão difícil de colocar em prática, é essencial para as crianças.

De acordo com Davi Lago, pesquisador do Laboratório de Política, Comportamento e Mídia da Fundação São Paulo em artigo para o G1, “a quarentena é uma oportunidade para mães e pais restabelecerem a amizade com seus próprios filhos, especialmente aqueles que superaram a idade do juízo e já desenvolveram pensamento lógico e rudimentos da capacidade moral. Estas crianças enxergam nos pais não apenas uma autoridade, mas um modelo a ser seguido. Quando elas não recebem a devida atenção, buscam em outro lugar seus modelos inspiradores: na rua, na internet, na publicidade. (…) Assim, os dias de quarentena abrem a possibilidade de uma conexão mais profunda que alcance não apenas a quantidade de tempo, mas a qualidade do tempo entre pais e filhos. Leonard Sax, respeitado médico e psicólogo familiar, afirma que crianças que passam tempo de qualidade com seus pais são mais satisfeitas com a vida e menos propensas às desordens mentais, depressão e ansiedade na fase adulta”.

 

Hora das refeições

Mas como estar junto em meio a tantas tarefas? É possível aproveitar alguns intervalos que já estão na rotina da família, mas tentando oferecer mais atenção às crianças. A refeição é um desses momentos: realizar junto com as crianças o almoço, o jantar ou o lanche, aproveitando o momento para falar de temas prazerosos, ajuda a fortalecer o vínculo.  As memórias em torno da mesa costumam ser preciosas.

 

Na cozinha

Outra possibilidade é tentar envolver as crianças nas tarefas da casa que já seriam feitas de qualquer maneira por um adulto, propondo adaptações para cada idade e atribuindo responsabilidades. Toda criança precisa se sentir parte da família e participar dessa rotina é uma das formas de conquistar isso. Levar a criança para a cozinha será divertido para ela e, acredite, para os pais também. Além de estar junto, elas podem aprender habilidades que dificilmente aprenderiam em uma instituição de educação formal, como detalhes dos ingredientes e importância de saber preparar sua própria refeição.

 

Cuidados com a casa

Na hora da limpeza é possível incluí-los, mostrando que a responsabilidade da casa é de todos e passando mais tempo ao lado dos pequenos. Tarefas simples, como regar plantas ou limpar os móveis, ainda que apenas de brincadeira, sem usar um produto químico, podem fazer parte da rotina da sua casa. Você ganha um ajudante e uma ótima companhia!

 

Hora do sono

Para as famílias que têm crianças menores, a hora de ir para a cama geralmente já envolve uma rotina. Uma possibilidade é tentar ampliar um pouco esse momento, incluindo uma atividade a mais em sua sequência. Essa atividade deve ser mais calma, de maneira a não atrapalhar o sono das crianças. A montagem de um quebra-cabeça ou a contação de história feita pelos próprios pais deixam o momento mais divertido não apenas para as crianças e contribuem para o estreitamento do vínculo. Afinal, brincar é algo que os adultos também devem se permitir.

 

Fontes:

G1– “Crianças de quarentena”

Sociedade Brasileira de Pediatria – “Pais e filhos em confinamento durante a pandemia de Covid-19”

Fonte da imagem: https://www.shutterstock.com/pt/image-photo/mother-sitting-on-floor-reading-book-531868735

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Ingresse seu nome

três × um =