Prevenir osteoporose e regular o intestino são os benefícios mais conhecidos do iogurte mas, para muitos, a melhor notícia é que também ajuda a reduzir a barriguinha!

Em apenas 1 pote de iogurte natural encontram-se mais de 300g de cálcio, o que corresponde a ¼ da necessidade diária de um adulto. “É uma excelente fonte desse mineral, que reduz significativamente o risco de desenvolver osteoporose”, afirma a nutricionista Juliana Castelli. Quase 99% do cálcio presente no organismo concentra-se nos ossos e dentes. E esse é só um exemplo das vantagens adquiridas ao incluir o iogurte na alimentação diária.

Intestino regulado, inúmeros benefícios

Para virar iogurte, o leite recebe micro-organismos vivos, responsáveis pela fermentação (transformação do açúcar do leite, a lactose, em ácido láctico). E são esses micro-organismos que beneficiam um órgão mais importante do que você imagina: o intestino.

A flora intestinal é composta por diversas bactérias, que protegem contra a invasão de micróbios causadores de doenças. “O iogurte é composto de bactérias do bem, que ajudam a matar as bactérias nocivas. Quando o alimento é ingerido, esses micro-organismos se proliferam no sistema digestivo, combatendo inflamações e infecções gastrointestinais”, explica Juliana.

Com o equilíbrio dessa flora, o intestino funciona direitinho: nem prisão de ventre, nem diarreia. Além disso, o sistema imunológico se beneficia e é possível até afastar o mau humor, pois é nesse órgão que se encontra o maior número de células de defesa. Sem contar que cerca de 90% da serotonina (conhecida como hormônio do bem-estar, favorece o relaxamento e a autoestima) produzida no organismo vem do intestino grosso.

Optar pelo iogurte natural desnatado é garantia de ingerir menos açúcar, gordura e a mesma quantidade de cálcio do integral

Ainda mais nutrientes

Por ser um alimento de origem animal, o iogurte oferece proteínas de alto valor biológico, que contêm todos os aminoácidos de que o organismo necessita. Possui também vitamina A, que melhora a saúde da pele e a visão”, complementa a nutricionista Juliana Castelli. Outros importantes minerais presentes no laticínio são o fósforo e o magnésio. O fósforo faz dupla com o cálcio para fortalecer o esqueleto. Já o magnésio age melhorando a absorção do cálcio pelos ossos. “Recomendo três copos diários de produtos derivados do leite para crianças, adolescentes, grávidas, lactantes e mulheres na menopausa, que são as pessoas que mais necessitam de cálcio”, indica Juliana. O importante é lembrar que outros alimentos também são fontes desse mineral, como verduras verde-escuras (couve, agrião, espinafre), peixes e oleaginosas (castanhas, nozes).

Cintura fina já!

Aqui, o responsável é o cálcio: uma pesquisa da Universidade do Tenesse, nos Estados Unidos, revelou que o mineral tem relação com a perda de peso. O cálcio bloqueia as enzimas que participam da formação de células adiposas (aquelas que armazenam gordura), estimula o organismo a usar a gordura como fonte de energia e reduz sua absorção durante a digestão.

Como grande parte das células adiposas estão presentes na região abdominal, aumentar a quantidade de cálcio na dieta é garantia de uma barriga mais enxuta. Lembre-se de escolher o iogurte desnatado – o teor de gorduras é bem menor, mas o de cálcio é o mesmo!

Como suprir a necessidade diária de cálcio?

Uma criança de até 8 anos necessita de 800mg de cálcio. Durante a adolescência, o ideal é aumentar o consumo para até 1300mg. Após os 18 anos, são necessários 1000mg do mineral todos os dias.

Fonte: Cozinha Prática Emagreça com Saúde – Vol. 3 – Págs. 18 e 19

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Ingresse seu nome

dezessete − 11 =