Sabemos que uma vida de sucesso depende de múltiplos fatores, muitos deles controláveis e outros frutos do mero acaso. Ainda não há estudos que deem conta da totalidade dos aspectos que influenciam a felicidade de uma pessoa, mas já são numerosas as correntes e pesquisas que mostram como o pensamento positivo, ou o otimismo, pode influenciar a saúde e o bem-estar dos indivíduos.

Confira abaixo algumas dessas investigações e sintonize no modo positivo para desfrutar dos benefícios dessa prática.

Impactos positivos no coração

Pesquisadores de uma instituição holandesa, o Instituto Delfland de Saúde Mental, concluíram, depois de monitorar homens com idade entre 64 e 84 anos durante 15 anos, que a incidência de infartos e derrames entre os que tinham uma atitude positiva foi significativamente menor. Quanto à probabilidade de desenvolver doenças cardíacas, o risco para os otimistas também é reduzido: 55% a menos na comparação com os pessimistas.

Pulmões mais resistentes

A Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, conseguiu mensurar o impacto do pensamento positivo nos pulmões. Ao avaliar a saúde de 670 homens na faixa dos 60 anos de idade, os pesquisadores também aplicaram testes de personalidade com o intuito de dividir o grupo entre otimistas e pessimistas. O resultado, depois de 8 anos, mostrou que o sistema imune daqueles considerados bem-humorados era mais eficaz no combate a doenças pulmonares. Um dado interessante reitera a pesquisa: mesmo os fumantes do grupo otimista apresentaram resultados melhores que aqueles que fumavam mas que não tinham atitudes positivas.

Um novo olhar

A visão do ser humano pode ser impactada por seu bom humor. Pesquisadores da Universidade de Toronto provaram que o pensamento positivo modifica as funções do córtex visual, que é a parte do cérebro que processa as informações visuais. O estudo monitorou as atividades cerebrais dos participantes enquanto imagens que despertavam diferentes humores eram exibidas. Essas imagens possuíam um mosaico integrado por uma face humana no centro, sendo que ao redor havia figuras menores. As pessoas que estavam sendo avaliadas eram orientadas a olharem para o centro da figura a fim de identificar se o rosto seria de homem ou de mulher. As pessoas mais pessimistas não conseguiam ver a imagem do plano de fundo que rodeavam a face.  Mas a situação mudava de acordo com o humor da pessoa, provando que o pensamento atua na amplitude com que enxergamos o mundo.

Se há desconfiança com relação ao impacto do pensamento positivo, vale lembrar que seu contrário, o pessimismo, também pode influenciar, para pior, sua saúde. O cientista Steven Parton afirma que os pensamentos negativos provocam estresse e para responder a isso nós produzimos o hormônio denominado cortisol. O problema é que esse hormônio está relacionado a uma série de dificuldades como déficit de aprendizagem, perda de imunidade, aumento da pressão e do colesterol e depressão. Afastar os pensamentos negativos pode, portanto, proporcionar uma melhor qualidade de vida.

Se a opção por uma boa saúde está, em alguma medida, em nossas mãos, ou em nossos pensamentos, façamos essa escolha. Nosso corpo agradece!

 

Fonte: Super Abril – “Pensamento positivo” – 23 de Janeiro/2018
Hypeness – “Reclamar está alterando seu corpo e te deixando menos saudável; e a ciência explica por quê”
Tecmundo – “A ciência explica: o poder do pensamento positivo” – 31 de Janeiro/2012
Fonte da imagem: https://www.shutterstock.com/pt/image-photo/happy-young-caucasian-female-wearing-blue-794522938

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Ingresse seu nome

um × um =