A importância da vitamina D para uma boa saúde é consenso entre especialistas. Ela atua na prevenção de uma série de doenças e é fundamental ao nosso organismo pois regula a absorção de cálcio e fósforo, fortalecendo ossos, dentes e músculos. Ela também age como reguladora do crescimento, do sistema imunológico e do cardiovascular, assim como em nosso metabolismo.

No entanto, a carência de vitamina D é uma realidade para a população de diversos países. De acordo com o médico Drauzio Varella, vivenciamos uma epidemia de hipovitaminose D, deficiência que atinge 1 bilhão de pessoas. O problema deve-se sobretudo a nossa menor exposição ao sol, fonte principal do nutriente, juntamente com dieta e suplementos vitamínicos.

Além dessa carência generalizada, uma parcela da população possui especificidades que diminuem a absorção da vitamina, exigindo maior atenção. As pessoas que possuem o tom de pele negra estão mais sujeitas à carência de vitamina D. Isso porque, conforme explica a nutricionista Adriana Ávila para o site Cuidados pela Vida, “os indivíduos com o tom de pele mais escuro, graças à presença de maior quantidade do pigmento melanina no corpo, têm uma síntese prejudicada de vitamina D, já que a melanina é capaz de dissipar 99,9% da radiação UV absorvida pela pele”. Ou como resume Drauzio Varella: quanto mais escura a pele, mais resistente ao sol, e menos eficiente na produção de vitamina D.

Ainda que a população negra tenha a mesma dieta e o mesmo tempo de exposição ao sol, ela terá menos capacidade de sintetizar a vitamina D que os indivíduos com tom de pele mais claro. A solução para esse problema, como explica Adriana Ávila, é ter ainda mais atenção, cuidando para que os hábitos garantam a quantidade necessária de vitamina D para o organismo. Entre eles está o maior tempo de exposição à luz solar, a ingestão de alimentos que são fonte da vitamina, como atum, salmão, gema de ovo e cogumelos, e a realização de exames para avaliar a quantidade de vitamina D no sangue. Diante da carência, o ideal é fazer o uso do nutriente sob a forma medicamentosa.

A recomendação, segundo Drauzio Varella, é de suplementos que ofereçam 800 unidades por dia da vitamina.

 

Fontes:

Site Drauzio Varella – “Vitamina D na prevenção de doenças crônicas”

Cuidados pela Vida – “Vitamina D: A cor da pele pode influenciar na síntese desse nutriente?”

Fonte da imagem: https://www.shutterstock.com/pt/image-photo/laughing-cheerful-african-american-curly-girl-642615754

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Ingresse seu nome

10 + oito =